Qual o perfil do leitor do Brasil?

By

Segundo dados da pesquisa “Retratos da Leitura no Brasil”, lançada em 2012, há 88,2 milhões de leitores no país, de um total de 178 milhões de brasileiros com mais de cinco anos de idade. São considerados leitores, segundo um critério internacional, pessoas que leram pelo menos um livro nos últimos três meses. E apesar de o número de leitores ter diminuído em relação à última pesquisa, os resultados registram que 49% dos atuais leitores afirmam estar lendo mais do que leram no passado.

Influenciadores de compra

A pesquisa, que é feita a cada quatro anos e engloba diversos quesitos do mercado editorial brasileiro, concluiu que 55% dos pesquisados disseram que o assunto do livro é influenciador na compra e leitura.

Cada vez mais os escritores precisarão encontrar um nicho de mercado e falar com um público específico. A tecnologia e a globalização ultrapassaram as barreiras geográficas e potencializou a descoberta e utilização dos nichos.

Melhoria na relação de editora e leitores

As mais bem-sucedidas editoras e livrarias de hoje sabem que as pessoas buscam relacionamento, compreensão e significado. Atraem as pessoas para dentro das livrarias, organizando debates, palestras, leituras dinâmicas, cursos e eventos que agregam valor às vidas das pessoas.

Novas formas de consumo

Hoje o mercado editorial concorre com toda a indústria de entretenimento, incluindo a internet. O consumidor é quem decide como quer comprar a história, se será em livro impresso, livro digital, audiolivro ou até em filme.

Os autores e editoras precisam aprender a oferecer o conteúdo quando, como, onde e por quanto o consumidor está disposto a pagar.

Jovens

Ao invés de rejeitar os novos consumidores da geração, as editoras estão cada vez mais enxergando-os como clientes em potencial. Entender como eles pensam e criar produtos para esta geração é uma tendência para acompanhar.

Crescimento de vendas pela classe C

O crescimento da classe C (média) leva a um crescimento do mercado. Apesar dessa classe comprar menos livros que as classes mais altas, há mais pessoas neste segmento, fazendo com que o número de livros vendidos seja maior. Portanto, o editor deve pensar mais na confecção de livros para essa classe.

Essas informações, provenientes de pesquisas e dados, norteiam os autores e editoras, que pra produzir material de qualidade, precisam conhecer seu público alvo da melhor maneira.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

2 × 2 =

You may also like